NAPI Biodiversidade

Novos arranjos de pesquisa e Inovação

Objetivo: O núcleo inicial do NAPI Biodiversidade formou-se a partir da aprovação em 2020 do projeto transnacional RESTORE (natuRe-basEd SoluTions for imprOving REforestation) pela Biodiversa, liderado por pesquisadores do Paraná e com a colaboração de um consórcio de pesquisadores brasileiros e europeus. O objetivo do RESTORE é avaliar o efeito da seca sobre plantas e micro-organismos da Mata Atlântica, visando à obtenção de informações necessárias para o desenvolvimento de modelos preditivos de eventos climáticos extremos sobre os ecossistemas florestais bem como ao desenvolvimento de soluções baseadas na biotecnologia (biomateriais e inoculantes) para aumentar a tolerância de mudas de espécies arbóreas à seca, a reestruturação da microbiota do solo degradado e o sucesso de iniciativas de restauração florestal.

Como uma forma de aumentar a capilaridade do projeto e seu impacto no estado do Paraná, criou-se o NAPI Biodiversidade, tendo o RESTORE como seu eixo temático inicial. O objetivo geral do NAPI Biodiversidade é fomentar a organização, integração e coordenação de ações de pesquisa, inovação e divulgação científica associadas à biodiversidade no Estado do Paraná. Seus objetivos específicos são:

  • Coordenar os trabalhos de implantação e consolidação de um novo arranjo de pesquisa e inovação em biodiversidade (NAPI Biodiversidade) no Estado do Paraná.
  • Integrar os principais grupos de pesquisa e stakeholders do Estado que atuam em áreas relacionadas à biodiversidade.
  • Formar recursos humanos de qualidade para atuar em áreas relacionadas à biodiversidade.
  • Apoiar a Fundação Araucária na criação e promoção de ações relacionadas à biodiversidade, com ênfase na mitigação das mudanças climáticas e na conservação e uso sustentável da biodiversidade.

Dessa forma, a partir do RESTORE, espera-se ampliar os eixos temáticos do NAPI Biodiversidade com o engajamento de outros pesquisadores e linhas de pesquisa.

Aporte financeiro: R$ 559.258,00.

Instituições participantes:

Paraná:

Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP)

Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-IAPAR-EMATER)

Parceiros nacionais: 

Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Universidade Federal do ABC (UFABC)

Universidade de Sorocaba (UNISO)

 Parceiros internacionais: 

Instituto de Biociências e Biotecnologia de Aix-Marseille - BIAM (França)

Ecossistemas Continentais e Riscos Ambientais - ECCOREV (França)

Universidade Técnica de Munique - TUM (Alemanha)

Helmholtz Zentrum Munchen – HZM (Alemanha)

Recursos humanos: Mais de 20 pesquisadores, além de pós-doutorandos e alunos de mestrado, doutorado e graduação.

Estrutura disponibilizada: Rede de pesquisa multidisciplinar formada por especialistas em ecofisiologia vegetal, restauração florestal, microbiologia ambiental, biologia molecular, bioinformática, química, biotecnologia e economia.


Entre para nosso time!

Faça parte deste arranjo de inovação!

Últimas notícias!

 

 

Canal de vídeos